AHP/PATRIMÓNIO E MEMÓRIA Convite para Audição Pública, NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA “Que futuro para o Património Cultural?”

A AHP – Aldeias Históricas de Portugal/PATRIMÓNIO E MEMÓRIA a CONVITE de um Grupo Parlamentar, participou na Audição Pública “Que futuro para o Património Cultural?” que se realizou no dia 26 de Junho, na sala 6 das Comissões, Assembleia da República.

A reunião de reflexão, juntou cerca de trinta especialistas nacionais das mais variadas áreas do Património Cultural, de entre os quais Isabel Veiga Cabral, Presidente do Conselho Directivo da AHP.

Foram objecto de análise a atual situação do Património Cultural, tendo os especialistas exposto, também, as suas preocupações relativamente à situação actual e às mudanças que o governo se prepara para implantar.

De relevar a atitude responsável e construtiva de todos os intervenientes os quais, após a identificação dos problemas – nas áreas da arqueologia, do Património Mundial.

Património edificado, museologia, conservação e restauro, da política para o Património, legislação, financiamento, gestão, recursos humanos – apresentaram sugestões e recomendações, apontando os caminhos a seguir, passíveis de garantir a salvaguarda do Património, enquanto direito e pertença de todos.

Espera-se que a contribuição de todos os especialistas seja considerada na construção de uma política articulada e coerente para o Património, e seja uma achega para a resolução das situações que necessitam de resposta urgente.

AHPEM – PATRIMÓNIO E MEMÓRIA /Aldeias Históricas de Portugal – COM NOVAS ACTIVIDADES

A AHP – Aldeias Históricas de Portugal, com a sua marca Património e Memória, inicia a sua participação em certames turísticos, culturais e gastronómicos com a sua presença na Feira de Artesanato organizada pela Fundação das Casas Fronteira e Alorna, sua sócia fundadora.

Tem a colaboração da MONCHIQUE GOURMET, sua associada, que traz, a este evento, os melhores e mais genuínos produtos gastronómicos de Monchique.

VII ENCONTRO VOLKSWAGEN CAROCHA – Cabeço de Vide 27 de Maio 2017

A AHPEMALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL / PATRIMÓNIO E MEMÓRIA apoia e participa, mais uma vez, no Encontro de Volkswagen Carocha, que se realiza, desde há sete anos, em Cabeço de Vide.

A organização é do Comendador João Ribeirinho Leal, nosso associado e representante em Cabeço de Vide.

Este encontro, em ambiente de convívio, partilha e amizade, conta com a participação de mais de cinquenta viaturas – algumas delas uma autêntica raridade!

Todos os anos a organização inclui no programa uma visita cultural guiada ao Património da região, o que tem trazido turistas e fomentado o interesse das entidades e das populações, pela conservação dos seus valores identitários.

INSCREVA-SE GRATUITAMENTE para:
João Ribeirinho Leal
E-MAIL – ribeirinho.leal@hotmail.com
TLM: 968 076 319

SAIBA MAIS EM https://www.facebook.com/events/808913622598869

GASTÃO BRITO E SILVA Notável Sócio da AHPEM

A AHPEM- Aldeias Históricas de Portugal/Património e Memória associa-se à 33ª exposição da RUIN’ARTE – Num País à Beira Mar Abandonado, 5 Maio.

Gastão Brito e Silva, mostra uma visão crua do estado da arte do nosso Património – “almas penadas do nosso passado… é o lado romântico que cada ruína transporta… é uma história mal acabada, arquitectura desleixada, cultura mal amada, património incompreendido, paisagens sem sentido. São ruínas industriais, urbanas, clericais, palacianas, rurais, humanas…
Gastão Freire de Andrade de Brito e Silva,

é hoje uma referência a nível nacional e internacional na arte de apresentar, através da fotografia e do seu conhecido blogue Ruin´Arte, o estado da arte da decadência do nosso Património cultural edificado.

Ministra workshops temáticos no Studio 8A e na Universidade Católica de Lisboa, participa em conferências, grandes exposições e tem obras publicadas.

Sócio da AHPEM- Aldeias Históricas de Portugal/Património e Memória possui o maior acervo fotográfico e histórico do nosso Património, graças ao levantamento exaustivo realizado a nível nacional.


Fotografia de Gastão autor © José João Roseira, retirada da publicação Charivari

Páscoa Feliz 2017

AHP – Aldeias Históricas de Portugal / Património e Memória deseja a todos os sócios e amigos uma Páscoa Feliz

Feliz Natal e Bom Ano de 2017

Feliz Natal e Bom Ano de 2017

Inauguração do Núcleo Nacional da AHP para o Património Imaterial

A AHP – Aldeias Históricas de Portugal inaugurou o Núcleo Nacional para o Património Imaterial em São Vicente da Beira.
A TV de Castelo Branco realizou uma reportagem no âmbito das Jornadas e criação do Núcleo da AHP em São Vicente da Beira.

Créditos do vídeo: LocalVisão TV

Cerimónias do 1º de Dezembro

Com a marca Património e Memória, a Associação para a Salvaguarda do Património AHP-Aldeias Históricas de Portugal, participa nas cerimónias do 1 de Dezembro.

cartaz

A AHP NA VISITA OFICIAL DO PRIMEIRO MINISTRO, ANTÓNIO COSTA, A PEDROGÃO GRANDE

O primeiro-ministro António Costa, a convite do presidente do Município, Valdemar Gomes Fernandes Alves, esteve em Pedrógão Grande, no dia 20 de Agosto.

A AHPEM – Aldeias Históricas de Portugal/PATRIMÓNIO E MEMÓRIA, representada pela Presidente do Conselho Directivo do Património, Isabel da Veiga Cabral, acompanhou a visita.

O Programa iniciou-se com a deslocação à futura zona empresarial – Área de Localização Empresarial, ALE-, tendo António Costa feito o lançamento simbólico da primeira pedra do empreendimento.
Seguiu-se a assinatura do Livro de Honra no Salão Nobre da Câmara, onde o Presidente Valdemar Alves destacou a importância, para a região, desta visita histórica.

Na cerimónia no Jardim da Deveza o Primeiro Ministro, António Costa, no seu discurso, começou por lembrar a amizade antiga que o liga a Valdemar Alves, com uma engraçada história, ela também exemplo da constância de valores desta figura pública.

Tendo-se mudado com a mãe para o mesmo bairro onde morava a família Valdemar Alves, pouco tempo depois, de regresso das aulas, encontrou a casa assaltada – os preciosos gira-discos, rádio e a Televisão tinham levado sumiço.
Em desespero de causa e antes da chegada da mãe, recorreu ao vizinho Valdemar, então inspector da Judiciária. Com a sua ajuda e após uma aventurosa deslocação a um bairro conhecido, conseguiram recuperar, pelo menos, o gira-discos.
Desde então as famílias mantiveram uma relação de amizade muito próxima.

António Costa, seguidamente, abordou questões de suma importância para o futuro do País.

«É ESSENCIAL VOLTAR A VALORIZAR A NOSSA FLORESTA»

Lamentou os fogos que têm vindo, ao longo dos anos, a destruir largas áreas de floresta, e salientou (VER O VÍDEO). que «andámos pelo mundo à procura da riqueza que nos faltava… Hoje temos dentro do nosso País a riqueza por descobrir e valorizar »…

…«Gastaram-se milhões que deviam ter sido aplicados a cadastrar o País, porque seria complicado, longo o processo…uma década»… «se nada for feito, a floresta voltará a arder daqui a 10 anos» … «não devemos ter medo de fazer aquilo que é difícil e leva tempo a fazer».

Concluiu, após realçar a importância da Unidade de Missão de Valorização do Interior, criada este ano, ser imprescindível e urgente iniciar-se já o cadastro – «A floresta tem de ser gerida, tratada, ordenada e certificada para que seja uma fonte de riqueza, e não uma ameaça para pessoas, bens e habitações».

O evento encerrou com um lanche convívio, oferecido pela Câmara Municipal a toda a população presente.

A AHP – Aldeias Históricas de Portugal/PATRIMÓNIO E MEMÓRIA na Inauguração do Centro Interpretativo do Convento de Tarouca

O Centro Interpretativo do Mosteiro de S. João de Tarouca (Projecto do Vale do Varosa, da responsabilidade da DRCN) foi inaugurado, dia 22 de Julho, pelo Ministro da Cultura, embaixador Castro Mendes.

Na cerimónia esteve, em representação da Associação, o Prof. Dr. Carlos Borges Simão, Director do Núcleo de Tarouca da AHP.

Estiveram também presentes o Prof. Doutor António Ponte, Director da DRCN, Dr. Valdemar Carvalho Pereira, Presidente da Câmara de Tarouca e representantes de outras entidades.

O Ministro da Cultura descerrou a placa comemorativa, tendo, na sua comunicação, acentuado a importância da colaboração entre as instituições no terreno – práticas essenciais para a defesa do património das regiões.

A visita ao Museu, Igreja e ruínas do Mosteiro, foi orientada pelo Director do Museu de Lamego, arqueólogo Dr. Luís Sebastian, responsável, nestes quatro anos, pelas escavações nos espaços do Mosteiro.

Agradecemos à DRCN, Museu de Lamego e Câmara Municipal de Tarouca a cedência das fotos.